.

.

1 de mar de 2013

Novas 9.029 cisternas devem amenizar a seca

Estado renova situação de emergência em 174 municípios por causa da estiagem, e 2 milhões de cearenses são atingidos

A esperança do nordestino tem um novo nome, "cisternas". Com esta estiagem, os reservatórios são alternativas de convivência com seminário. Em regime de urgência, a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), Tereza Campello, em parceria com o Banco do Nordeste (BNB) e a Secretaria de Desenvolvimento Agrário (SDA), esteve em Fortaleza e assinou o contrato para construção imediata de 9.029 cisternas.

Onze municípios cearenses serão contemplados com os reservatórios. No Estado, apenas dez cidades não estão em estado de emergência Foto: Waleska Santiago

A notícia surge no mesmo dia em que o governo do Estado anuncia a renovação em mais 90 dias da situação de emergência em 174 municípios por causa da seca. Conforme Ministério da Integração, quase 2 milhões de cearenses são atingidos. Pelo decreto, além de Fortaleza, não estão em situação de emergência apenas Aquiraz, Horizonte, Barbalha, Eusébio, Guaramiranga, Itaitinga, Juazeiro do Norte, Pacatuba e Santa Quitéria.

A construção desses reservatórios surge como um alívio para agricultores que vivem olhando para os céus à espera de água. O contrato assinado pelo BNB e MDS contemplam 5.323 reservatórios para consumo e outros 600 para produção. Municípios cearenses contemplados são Aracoiaba, Baturité, Aratuba, Pacajus, Palmácia, Morada Nova, Banabuiú, Jaguaruana, Aurora, Altaneira e Granjeiro. A iniciativa envolve recursos de R$ 45 milhões, beneficiando não só cearenses, mas baianos e mineiros.

Já a Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDA), em parceria com o MDS, também assinaram contrato para construção e capacitação para uso de 3.106 cisternas de placa em outros cinco municípios, Guaramiranga (315), Santa Quitéria (1382), Itatira (692), Ibaretama (520) e de Caridade (197). O investimento será de R$ 5,7 milhões.

Desafio

Entusiasmada com as liberações, a ministra Tereza Campello, afirma que o desafio é grande, universalizar o acesso à água. "Onde tiver uma população isolada ou não, nós vamos construir, com parcerias, essas cisternas. Serão 60 mil delas feitas pelo Banco do Brasil e, assim, já temos 260 mil cisternas só no governo Dilma. Temos uma meta de 750 mil até o ano que vem", detalha Tereza Campello.

Para ela, o fato de termos talvez precipitações abaixo da média no Ceará não deve significar desânimo. "As cisternas não são importantes só quando está chovendo, pois servem como reservatório também apara água dose carros-pipa", detalha.

Ela falou também, durante assinatura de convênio ontem no BNB, que o programa federal hoje com maior êxito (inclusive, para enfrentamento da seca) é o Brasil Carinhoso. "Não vai ter mais ninguém no Bolsa Família recebendo menos que R$ 70. Hoje, são 2,2 milhões de cearenses atendidos, 10% dos 22 milhões que saíram da extrema pobreza e podem ter maiores condições de convivência com o semiárido", finaliza a ministra do MDS.

O presidente do BNB, Ary Joel Lanzarin, reforça a responsabilidade, através das entidades parceiras, com esse contrato. "Nosso objetivo é atingir metas e concluir todas essas cisternas o mais rápido possível", afirma Ary.

O Banco do Nordeste e o MDS celebraram em 2011 o Contrato de Prestação de Serviços, envolvendo recursos da ordem de R$ 82,5 milhões, visando a construção de 30.133 reservatórios.

SDA
Tereza Campello, também esteve com o Secretário de Desenvolvimento Agrário (SDA), Nelson Martins. Na pauta, estavam os investimentos de convivência com a seca.

Segundo Nelson, o Programa Cisterna de Placas, um convênio da SDA com o MDS, já garantiu mais de 65 mil reservatórios de placas construídos e outros 33.400 já em andamento.

O investimento até agora, no Programa Cisternas de Placas é de R$ 186 milhões, sendo R$ 126 milhões do MDS e R$ 60 milhões da SDA.

Ainda durante a solenidade de ontem, foi anunciada a seleção pública para a construção de outros 14.245 reservatórios de placas e 211 cisternas escolares em todo o Estado. Estão em andamento obras de mais 6.203 quintais produtivos.

Custo
5,7 milhões de reais é o valor do investimento para construção e capacitação para uso de 3.106 cisternas de placa em outros cinco municípios cearenses

IVNA GIRÃOREPÓRTER
http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=1237661http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=1237661

Nenhum comentário:

Postar um comentário